musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - INTIMAçãO (PART. JAMES VENTURA) - COSTA GOLD - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

IntimAção (part. James Ventura) letra


O Tema é sério, não da pra brincar
Tem muita merda por todo lugar
E Nego que nega mentindo naquela
Envolvendo moeda só pra se salvar

E Nego dá, querendo mais
Usando mente que é mais eficaz
E o gara (ourguthuguy por agaraq guimine)
Não é Westside, é o caralho, fí
Tô agindo só to ao contrario, fí
Para fí
De sacudi sua bunda com seu rap fraco, fí
Não dá!
Nego pensa
Que rap virou brincadeira
Com as letra que eu ponho na mesa
Na boca de bebê vira mamadeira
E cê se tola em cada segundo
Tem que ter dom pra virar vagabundo
Com as nossas rosa póda móda
É foda de aturar
É muito pala, nada de astuto
Tem que falar e ser direto no assunto
Lebrósa caxola
Vira e volta cola e não vai se calar
É tudo uns cuzão, que tem poder
Nego só fala
Mas nunca vai ser
Arranja um trampo honesto no governo só pra ele mudar
É show do milhão mas não tem TV
Até já sei oque que vai acontecer
O atleta mata amante e da pro seu cachorro jantar

Ah nego, pode parar, se cê não é
Não tem nem que vir falar
E eu nem sei quanto tempo que ainda tem
Só sei que tá na hora de avisar

Cuzão, se iludindo com os likes nas fotos
Elas molha, quando tiro de giro a moto
Flagro uns pano conhecido, um good fella
Em choque, não imbica lá na viela
Conhecimento raro não é caso do acaso
Quem buscou, correu sofreu
Vai descolar o seu, compreendeu
É conceito, daquele jeito
Se encaixar em um padrão
Pra ouvir um aceito
Naquele pique que a calçada conhece
Sem violência, siga a cadencia [?] o rap
Me expresso, seguindo o bumbo e o clap
Falante de 17’, Golden Era, boombap
O bangue chapou, chapou os moleque
Sem click, sem cleck, carburando o beck
O bangue chapou, chapou os moleque
Jamés Ventura, Costa Gold fundindo os lek

Ah nego, pode parar, se cê não é
Não tem nem que vir falar
E eu nem sei quanto tempo que ainda tem
Só sei que tá na hora de avisar

Neguei o grito do Ipiranga as margens plácidas
Ouvi o som das vozes são por uma chuva ácida
Acidentalmente vi castelos crescerem
Construindo um ego imposto
Por desgosto vi os mesmos perecerem
Vi mil cachorros morderem esse osso desgastado
E ração de pedigree pra cavalo desdentado
Quem tá mais capacitado pra mandar as punch line
Um seguidor de tendência ou um cultivador de raiz
Dispenso ouvintes que leem a revista Times
Só com um verso verdadeiro já mato esses infeliz
Respeito a cicatriz de um oponente verdadeiro
Mas nunca faço a postura de um nobre guerreiro
(Nunca Irmão)

Costa Gold - Letras

©2003 - 2017 - musicas.mus.br