musicas.mus.br

Letras de músicas - letra de música - letra da música - letras e cifras - letras traduzidas - letra traduzida - lyrics - paroles - lyric - canciones - CARTA AOS CéUS (PART. TUBAíNA & TáSSIA REIS) - COSTA GOLD - música e letra

Utilize o abecedário abaixo para abrir as páginas de letras dos artistas

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Carta aos Céus (part. Tubaína & Tássia Reis) letra


Tássia Reis:
Deus não me pare respirar novos ares pois o pesar dos pesares
Cê me deu hectares mais de mil, paladares ares degustares
O que ofereceu tantas vezes enxergamos que chegares mares
Entre luzes em meio a esse breu
E o que se passa entre fumaça são espíritos vagando pelo luxo

Predella:
É uma carta que eu sempre quis fazer pra suportar
Todas as dúvidas que eu tive sem saber com quem contar
E por que te idolatrar? Se depois que cê pecar
Todos dizem que já era e não tem mais porque rezar
A minha fé move meus pés, podepá
E se eu movesse montanha ia te creche pra estudar
Pois minha irmã não teve vaga sem dinheiro pra constar
E por que outras mil dez tem Iphone pra falar?
Eu no fit porra loca língua solta pra ajudar
Mas se meu mestre tá no céu tem que te idéia pra trocar
Peço por favor que tirem estes comandantes da terra
Senão suas datas de natal serão comemorada em guerra
Ostentação move a nação, alienação, população movimentada
Estagnada por um bando de cuzão, cometa de falsidade
Isso é uma eferma eclipse
E de tudo que a bíblia fala eu só prevejo o apocalípse
Não demora pra chegar não, acredite quem quiser acreditar

Tubaína:
A palavra foi escrita, a profecia foi dita
Vai de você ou não querer enxergar que
O mundo tá passando mal
Vejo mesmo quando abro o jornal
Tudo é tecnologia, quebrada continua igual
Prefeitura desistiu, tio, não olha mais pra cá
Desvia tanta grana que não dá nem pra contar
A bota preta, passa fogo que trompista cala a boca
Governo quer trem bala enquanto a bala come solta
O apocalipse final vem conforme foi citado
Se tudo acaba sofrido só pobre tá preparado
E sei que vem, vem sem dó
Dizem que viemos do pó e pro pó voltaremos
Se perde tudo que temos
Somos todos iguais quando se trata desse assunto
Quando a madame é enterrada a grana dela não vai junto
E vamo tudo apodrecerigual
Então vê se me respeita
Que a rua contrata o que a sociedade rejeita
Bater de frente pois isso já faz parte desse ofício
Senhor olhai por nós aqui nesses dias difícil, difícil, difícil

Adonai:
Já foi bem longe daqui o tempo que fomos felizes
Me penetraram as raízes, me deixaram cicatrizes
Entre tantas diretrizes nenhuma eu questionei
Mas todas longe das crenças que há muito já enterrei
Pecados eu enfrentei até apreciei as derrotas
Sentindo o gosto da vingança em plena sola da porta
E é foda né pai quando já tamo na dança
Igual te trata igual pernil só enchendo sua pança
Pagarei com a moeda que corromperam Judas
Um mal feito por profétas que aplicaram falsa ajuda
Que uma hora alcança, já se cansa de correr
Por isso sei que tá longe o momento que vou morrer
Ando de porre demais pra compreender a santidade
Mas aqui dentro de mim sempre afastei as maldade
Não existe amor em SP, todos sabem, não sigo omisso
Mas ainda bem que a gente sabe muito bem o que é isso

Apesar dos apesares agradeço de verdade
Por tanta desigualdade lares e bares no breu
São histórias com filmagens
Lucro por curta metragem querendo abrir mais vantagens
Num roteiro que é só meu

Nog:
Sabe o que eu falo mano, mano licença aqui tem muita droga
Na roda na hora que pede por mais uma dose da ponta
Cabeça de MC sofre, que me ódio
Passo mensagem, tenho coragem mas não consigo refletir sóbrio
Raciocínio irracional pra semelhança intestinal
De porta aberta cago minha merda e você que cheira igual
No meu cordão umbilical num formato anormal
Tinha um bilhete escrito naquele tava dúvida letal
Uau! As vezes acredito nele sim
Ao mesmo tempo que tô vivendo eu vejo que porque que ele acredita em mim
Mais um beck pros muleque
Paro e vejo, vejo e revejo
Cada um tem o fim que merece

Tássia Reis:
Deus não me pare respira novos ares pois o pesar dos pesares
Cê me deu hectares mais de mil, paladares ares degustares
O que ofereceu tantas vezes enxergamos que chegares mares
Entre luzes em meio a esse breu
E o que se passa entre fumaça são espíritos vagando pelo luxo

Costa Gold - Letras

©2003 - 2017 - musicas.mus.br